Destaque

Fiscalização e dados são importantes 

Pela segunda vez, Comissão de Meio Ambiente é barrada ao tentar fiscalizar Aterro Sanitário 

Em uma tentativa de fiscalizar o Aterro Sanitário, a Comissão de Meio Ambiente da Câmara foi impedida de entrar no local por um funcionário, que informou que a chefe da Divisão de Resíduos Sólidos, Isabela Giacon, disse que os vereadores não poderiam fazer a vistoria porque ela não estaria presente para acompanhar o colegiado. O fato aconteceu na tarde desta quinta-feira, 14 de dezembro. Esta é a segunda vez que o colegiado tenta vistoriar o aterro. 

O colegiado também tentou contactar o secretário de Obras, Dagoberto Guidi, sem sucesso, no entanto, o mesmo funcionário relatou que foi informado por telefone que Dagoberto disse que os parlamentares só poderiam visitar o aterro mediante agendamento.  

Em reunião, também nesta quinta-feira, uma nova visita ao local foi agendada pela Comissão para o dia 19 de dezembro, às 13h, com o pedido, via ofício, de que o secretário de Obras acompanhe os vereadores ou envie um representante. Caso mais uma vez a fiscalização seja frustrada, os parlamentares afirmaram que tomarão outras medidas de competência do Poder Legislativo. 

Comissão 

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara é responsável por fiscalizar a implementação de políticas públicas com temática relacionada à legislação de defesa do meio ambiente, agricultura, recursos hídricos, saneamento, poluição ambiental, flora, fauna, controle e proteção animal, solo e desenvolvimento sustentável. Compete ainda ao colegiado receber denúncias de violação dos direitos dos animais, além de estudar e propor alterações na legislação ambiental. 

Fazem parte do colegiado os vereadores Tatiane Lopes (Podemos), presidente; Airton do Vitório Lucato (PL), vice-presidente, e Helder do Táxi (MDB), secretário. As reuniões ocorrem às quintas-feiras, às 15h. Todas as deliberações são registradas em ata..