Região Metropolitana

RC coloca acessos à rodovia, pedágios e violência em debate no Parlamento Regional

O Parlamento Regional da Aglomeração Urbana de Piracicaba (Praup), presidido pelo vereador Gilmar Rotta (Piracicaba), realizou reunião extraordinária na manhã desta terça-feira (10) nas dependências da Câmara de Piracicaba. A comitiva de Rio Claro foi formada pelo presidente do Legislativo local, José Pereira dos Santos, que integra a Diretoria do Parlamento, e os vereadores: Carol Gomes (Cidadania), Val Demarchi (DEM), Diego Gonzalez (PSD), Rodrigo Guedes (PSB), Geraldo Voluntário (MDB) e Julinho Lopes (Progressistas) – que representam Rio Claro neste grupo político regionalizado – e vereador Sivaldo Faísca (DEM) que prestigiou o evento.

A extraordinária foi convocada para que vereadores que representam 1,5 milhão de habitantes dos municípios localizados na área da Aglomeração Urbana de Piracicaba, apresentassem as primeiras demandas ao grupo que foi recriado no mês passado.

A proliferação de praças de pedágios recebeu críticas, principalmente pelo avanço das cobranças em pistas de acesso a São Pedro, Charqueada e municípios vizinhos. Vereadores aprovaram Moção de Apelo ao governo paulista como forma de marcar posição contrária a política adotada na região.

Situação que agravou as críticas, apresentada por técnicos do Praup, os R$ 9 bilhões de investimentos na malha viária anunciados pelo governo paulista nem 20% ficarão concentrados na região do Parlamento. “É preciso rever isso com urgência. Temos de lutar pelos nossos direitos, não podemos ficar só com o ônus”, disse Carol Gomes ao referir-se à concentração de praças de pedágios na área central do Estado.

Para Val Demarchi, a alternativa para amenizar o prejuízo de pessoas que precisam se deslocar diariamente entre cidades que têm praça de cobrança no meio do caminho, é buscar junto à concessionária responsável a implantação de um novo sistema. “Os contratos já estão assinados. Os pedágios em funcionamento e os que estão prestes a entrar em funcionamento contam com segurança jurídica. A cobrança ponto a ponto, a meu ver, é a alternativa para amenizar essa situação que é muito preocupante”, disse o democrata.

A violência crescente em Rio Claro foi colocada na pauta de discussão pelo presidente José Pereira dos Santos. Ao apresentar a estatística negativa ratificada por 28 assassinatos ocorridos no município neste ano, Pereira solicita a atenção de todos: “A violência não tem fronteira. Precisamos ficar atentos à essa situação extremamente preocupante. Defendo que o Parlamento Regional se posicione junto ao governo paulista em busca de mecanismos que possam frear a escalada da violência”, enfatizou.

A reabertura dos acessos aos bairros Fazendinha e São Bento, ao longo da Rodovia Washington Luiz, foram defendidos pela comitiva local no Praup. Inicialmente, José Pereira comentou, com apoio de vereadores de Corumbataí, os transtornos que tais fechamentos causam. “Ninguém consegue sensibilizar a concessionária Eixo SP que é a responsável pela gestão da pista”, alertou.

Julinho Lopes, que tem na reabertura dos acessos dos referidos bairros uma das principais bandeiras de luta na Câmara Municipal, solicitou à Diretoria do Praup que coloque este assunto na pauta da reunião que será realizada em São Paulo com representantes da Agência de Transporte do Estado de São Paulo, a Artesp, e a Secretaria Estadual de Logística e Transportes. “Precisamos do apoio político deste importante grupo de trabalho para que a Eixo SP possa entender a gravidade da situação causada pelos fechamentos destes acessos”, disse o vereador do Progressistas na reunião extraordinária. “Os transtornos afetam diretamente funcionários de cerâmicas, de olarias, empresários e pessoas que moram na zona rural”, completou o vereador com o apoio do vereador Geraldo Voluntário.

No encerramento, José Pereira dos Santos confirmou que a próxima reunião do Praup, confirmada para o dia 14 de setembro, será realizada em Rio Claro.